Os Indomáveis * Crítica

18 02 2008

Os Indomáveis - Poster Cite a Bíblia e…bang!

Todos nós conhecemos pessoas que têm vidas completamente desregradas mas que se dizem cristãs e valorizam a Bíblia. Muitas delas conhecem até mesmo passagens bíblicas inteiras de cor, mas são extremamente pecadoras. Ou seja: para uma boa parte dos indivíduos, simpatizar com o Evangelho não significa seguir o Evangelho. Esse tipo de gente está bem retratado em ”Os Indomáveis”.

Os Indomáveis 1Nesta refilmagem de um faroeste de 1957, Christian Bale vive Dan Evans e Russell Crowe, Ben Wade – interpretações, aliás, excelentes. Evans é um jovem rancheiro escolhido pelo xerife para escoltar o perigoso Wade até o tribunal, em outra cidade. Mas, ao chegar lá, se depara com a gangue do criminoso, que está disposta a tudo para libertá-lo. O tiroteio que se segue faz jus ao título ”filme de bang-bang”: é bang para tudo que é lado.

.
Os Indomáveis 2Mas, curiosamente, o diretor James Mangold optou por deixar a ação em segundo plano. O que se destaca são as discussões e os conceitos morais e éticos dos personagens. E, em época de relativismo, é sempre bom assistir a uma produção que levanta temas como honra e coragem – mesmo que a honra e a coragem dos personagens são extremamente relativas! Na trama de ”Os Indomáveis”, o pecado não é matar. Se seu objetivo é ganhar dinheiro, que mal há em assassinar uns foras-da-lei pelo caminho? Porque seu seu gado precisa de água ou porque sua mãe te abandonou, tudo vira justificativa para matar. O que, biblicamente, é patético.
.
Os Indomáveis 3A Bíblia está presente em diversos momentos da trama, principalmente pelos lábios de Wade. Antes ou depois de tirar a vida de seus adversários, ele cita versículos como Provérbios 13.3 (”O que guarda a sua boca preserva a sua vida; mas o que muito abre os seus lábios traz sobre si a ruína”) e Provérbios 21.2 (”Todo caminho do homem é reto aos seus olhos; mas o Senhor pesa os corações”), conseqüência de um evento de seu passado: quando tinha 8 anos, sua mãe dise que ia deixá-lo só e já voltava, e lhe dá uma Bíblia para ler. Ele lê por três dias até perceber que ela não vai retornar. Nas entrelinhas, a mensagem é: filhos não devem confiar em mães que lhes dão bíblias.
.
Os Indomáveis 4Ao longo da narrativa são feitos no mínimo cinco comentários depreciativos ao cristianismo. Sem falar que o revólver de Wade, que ele chama de ”a mão de Deus”, tem um crucifixo encravado. E a grande mensagem do filme vem por Evans, quando diz a sua esposa: ”Estou esperando há três anos pelo favor de Deus, e Ele não me escuta!”. Ou seja: se Deus existe, está indiferente ao nosso sofrimento.

”Os Indomáveis” tem uma direção muito competente, os atores são muito competentes, a fotografia é muito competente. E debocha de Jesus e da fé cristã com ainda mais competência.

Maurício Zágari Tupinambá
Jornalista e professor de Teologia
Equipe CINEGOSPEL

 

Cotação
Anúncios

Ações

Information

One response

25 02 2008



%d blogueiros gostam disto: