Na natureza selvagem * Crítica

22 02 2008

Na natureza selvagem Poster Quando o cinema é arte de fato

É extremamente gratificante assistir a um filme como ”Na natureza selvagem”. É gratificante e nos dá a esperança de ainda existir gente no mundo que sabe realizar filmes que têm como sobrenome a palavra ”arte”. Esta produção dirigida por Sean Penn mostra que é possível rodar um longa-metragem profundo, tocante, reflexivo, belo e edificante. Não, não é só nas prateleiras das locadoras evangélicas que podemos encontrar filmes que não ofendem a nossa moral e elevam nosso espírito. ”Na natureza selvagem” é uma prova de que o cinema secular tem muitas pérolas com que nos presentear.

Na natureza selvagem 1Baseado numa história real, mostra a jornada do jovem Chris McCandless (Emile Hirsch) em busca da própria identidade e de um significado para a sua vida. Depois de se formar, ele doa todas as economias para a caridade e, sem avisar ninguém de sua complicada família, se lança numa viagem com destino ao Alasca. Nessa trajetória, vive as mais variadas experiências e conhece diversos tipos de pessoas, até chegar a um final surpreendente e inspirador.
.
Na natureza selvagem 4As atuações são todas muito expressivas, desde o protagonista até os atores que fazem papéis menores, como Catherine Keener, Jena Malone e os vencedores do Oscar William Hurt e Marcia Gay Harden. Junto com a bela fotografia e as músicas melancólicas de Eddie Vedder (vocalista do grupo Pearl Jam), os personagens compõem os trilhos perfeitos sobre os quais trafega a pungente narrativa. A mensagem e as reflexões do filme são, em si só, de uma profundidade alcançada por poucos nas telas. Em seu quarto trabalho como diretor, Sean Penn consegue construir um filme que certamente tem muito a dizer a cada um de nós. É poesia para a alma.

Na natureza selvagem 5Além da mensagem em si desta obra (manifesta, principalmente, nos últimos cinco minutos de filme), é possível extrair muitas lições secundárias da jornada de Chris. Como a importância de os pais saberem construir um relacionamento saudável com seus filhos e vice-versa. O que leva o jovem a sumir sem avisar ninguém e se lançar nessa viagem rumo ao desconhecido é principalmente a vontade de fugir de tudo aquilo que seus pais representam: materialismo, agressividade, futilidade, egocentrismo. Sem querer se tornar aquilo que seus pais se tornaram, Chris foge.

Esse, por outro lado, é um grande erro do jovem: ele é transgressor. Some sem dar satisfações aos pais, viaja como clandestino num trem, desce um rio sem ter licença para isso. E suas transgressões acabam lhe custando muito caro.

Na natureza selvagem 2Por outro lado, Chris prova ao longo de sua trajetória o sabor da verdadeira amizade. Ele percebe, de dentro de seu isolamento, que o contato com outros seres humanos é algo que não tem preço. Mais do que isso: é imprescindível. Cada pessoa que cruza seu caminho, independentemente de idade, raça, sexo ou condição social, é vista como uma jóia preciosa, que tem muito a dar e que merece receber o que você tiver para oferecer. No mundo desumanizado em que vivemos, esse é um aprendizado vital. Seres humanos: que bem precioso!, ensina-nos Chris.
.
Na natureza selvagem 3Ao contrário da esmagadora maioria dos filmes que chegam ao mercado hoje em dia, ”Na natureza selvagem” apresenta o sexo não como algo barato, desimportante e fugaz. Chris conhece a jovem Tracy (Kristen Stewart), que se interessa por ele e o convida para sua cama de um modo que a maioria dos nossos jovens nem hesitaria em aceitar. Mas ele recusa. Discernindo a importância do ato, ele prefere… compor uma música com a bela jovem! Uau. E com isso ganha o respeito e o coração dela. E nosso.

Nos últimos acordes de sua jornada, Chris reconhece a importância de valores que são preciosos para a moral cristã. Ele aprende a perdoar. Aprende o peso da família. Aprende a reconhecer os erros. Aprende a pedir perdão. E, principalmente, aprende a agradecer a Deus por todas as coisas boas que aconteceram em sua vida.

Maurício Zágari Tupinambá
Jornalista e professor de Teologia
Equipe CINEGOSPEL

CotaçãoCotaçãoCotaçãoCotaçãoCotação

[veja o trailer]

Anúncios

Ações

Information

One response

25 02 2008
* * * C I N E G O S P E L * * * Cinema do ponto de vista cristão †

[…] Na natureza selvagem […]




%d blogueiros gostam disto: