Sob os holofotes de Deus * Artigo

29 01 2008

Jesus ama você Sob os holofotes de Deus

O Ano em que meus pais sa�ram de fériasFoi divulgada a lista com os cinco longas que irão concorrer ao Oscar de melhor filme estrangeiro. “O ano em que meus pais saíram de férias” (foto), do diretor Cao Hamburguer, não conseguiu ficar entre os cinco indicados à estatueta. Não será desta vez que luzes da mídia estampará para o mundo a arte “verde e amarelo”.

Para atores e diretores a possibilidade de poder caminhar sobre o tapete vermelho de Hollywood e desfrutar do maravilhoso desconforto dos flashes e holofotes, representa a “alma” de suas interpretações e direção de filmes. Tal possibilidade serve também como um grande incentivo à busca pela excelência no universo da Sétima Arte.

Mas, longe dos holofotes, fotógrafos e câmeras, como fica a alma dessas pessoas? Creio que todos nós já ouvimos a respeito de crises existenciais que abalam os nossos astros do mundo do cinema. Quantos não afundam no alcoolismo por não conseguirem aceitar uma existência na qual o mundo não se centraliza, uma existência simples? Ser mais um caminhando pela calçada é tão afrontoso ao ser interior que o ser interior ser afrontado com palavras de baixo calão. A ausência dos holofotes joga suas almas na escuridão do calabouço da solidão, enquanto que diante das luzes e pedidos quase que desesperados por um momento de entrevista ou de uma pose para um close, estampam-se sorrisos “iluminados artificialmente”.

Deus nos amaO que somos fora dos olhares dos nossos amigos e admiradores é tão urgente quanto as nossas realizações que nos fazem ser vistos e reconhecidos. A satisfação que permeia a alma não deve se sustentar sobre elogios, mas sobre o fato de Deus nos amar. Na intimidade do nosso lar Deus nos contempla e nos indaga qual a nossa fonte de alegria e satisfação na vida. Demonstramos a Ele satisfação na adoração, na oração, no culto público?

Creio que um dos grandes problemas seja a compreensão do nosso valor diante de Deus. Sentimo-nos valiosos diante dos holofotes dos homens. Entretanto, há momentos em que esses holofotes são apagados e ficam apenas os de Deus. O próprio Senhor Jesus buscou fugir deles indo para um monte orar (Mc. 6:46) e para o jardim do Getsêmani (Mt. 26:36).

Jesus te amaNão precisamos das luzes deste mundo para sermos importantes, pois Deus já gritou para o kosmos o que ele pensa a nosso respeito. Ele fez isso quando enviou o seu Filho ao mundo para morrer pelos nossos pecados (I Co. 15:3). Os holofotes de Deus não nos cegam, mas dissipam as nossas trevas. Aquele que é iluminado por Ele compreende que a glória não está no ser iluminado, mas em quem ilumina.

Pr. Evandro Rocha - Igreja Pentecostal de Nova Vida em Copacabana (RJ)
Pastor Evandro Rocha
Igreja Pentecostal de Nova Vida em Copacabana (RJ)

Anúncios

Ações

Information

One response

25 04 2008
* * * C I N E G O S P E L * * * Cinema do ponto de vista cristão †

[…] Sob os holofotes de Deus “O que somos fora dos olhares dos nossos amigos e admiradores é tão urgente quanto as nossas realizações que nos fazem ser vistos e reconhecidos. A satisfação que permeia a alma não deve se sustentar sobre elogios, mas sobre o fato de Deus nos amar”. leia mais […]




%d blogueiros gostam disto: